Translate

quarta-feira, julho 17, 2013

TRANSCRIÇÃO: A SÍNTESE DO RNA

TRANSCRIÇÃO: A SÍNTESE DE RNA
Maximiliano Mendes

A transcrição é a primeira fase da expressão gênica. A expressão gênica é a sequência de eventos que leva à síntese do produto de um gene, como uma molécula de RNA ou uma proteína.


Se você imaginar que cada uma das 46 moléculas de DNA cromossomal localizadas nos núcleos das células somáticas seja um livro de receitas, pode também imaginar que, de maneira simplificada, cada gene seja uma das diversas receitas do livro e as proteínas, as máquinas das células, sejam as receitas propriamente ditas, que podem ser ingeridas.

A transcrição é a síntese de moléculas de RNA a partir de uma cadeia molde de DNA. A outra cadeia de nucleotídeos da molécula de DNA é chamada de cadeia complementar ou cadeia codante.

É comum definirmos um gene baseados no tipo mais simples: um gene é uma sequência de nucleotídeos no DNA que especifica a sequência de aminoácidos de uma proteína. Porém, também podemos definir um gene como sendo uma sequência de nucleotídeos no DNA que pode ser transcrito em uma molécula de RNA. 



Há vários tipos de moléculas de RNA nas células, porém, aqui só serão destacadas as mais importantes no contexto do ensino médio:

RNA mensageiro (mRNA): molécula que informa aos ribossomos, escrita em uma linguagem de nucleotídeos, a sequência de aminoácidos de uma proteína. No caso, a proteína que será feita a partir da informação contida no gene que será transcrito em mRNA. Na prática, no contexto do ensino médio, quase tudo o que se estuda sobre RNAs e transcrição se refere aos mRNAs.

RNA ribossômico (rRNA): são componentes estruturais dos ribossomos. Os ribossomos são organelas não membranosas constituídas de várias proteínas e rRNAs, responsáveis pela síntese proteica.

RNA transportador ou RNA de transferência (tRNA): há vários tipos de tRNA e cada um deles se liga especificamente a um determinado aminoácido e o transporta até o ribossomo durante a síntese proteica. Os tRNA possuem em uma de suas extremidades uma sequência de três nucleotídeos chamada anticódon, que são complementares a três nucleotídeos no mRNA chamadas códons (mais sobre isso quando estudarmos o processo de tradução).




Como mencionado, há vários outros tipos de moléculas de RNA, como os RNAi (RNAs de interferência) e os snRNA (RNAs nucleares pequenos), porém, no contexto do ensino médio, normalmente só se estudam os três acima. Pelo menos por enquanto...

Na figura abaixo se pode ver o processo de transcrição de uma molécula de mRNA e o papel que os três tipos de RNAs destacados exercem na síntese de proteínas. OBS: cuidado para não achar que na transcrição só de sintetizam mRNAs!


Vejamos agora, de maneira simplificada, como se dá o processo de transcrição do mRNA em bactérias:

As principais enzimas responsáveis pelo processo de transcrição são as RNA polimerases, que fazem a leitura da cadeia molde de DNA, acrescentando nucleotídeos de RNA (ribonucleotídeos) à molécula de RNA que está sendo feita de acordo com a regra de pareamento entre as bases nitrogenadas, tendo como detalhe o fato de que as adeninas no DNA farão par com as uracilas dos nucleotídeos que serão adicionados ao RNA que está sendo sintetizado, visto que não se encontra a base nitrogenada timina nos nucleotídeos do RNA.

O início de um gene é uma sequência de nucleotídeos chamada de promotor (ou região promotora) na qual a RNA polimerase irá se ligar. Inicia-se então a leitura da cadeia molde de DNA e ela procede até que a RNA polimerase chega às sequências de término da transcrição, em bactérias, e se desliga do DNA, junto com o RNA sintetizado. Em eucariontes as sequências de término são chamadas sequências sinais de poliadenilação e o término da transcrição é distinto e depende do tipo de RNA polimerase e gene.



Também é interessante destacar que em eucariontes as moléculas de mRNA sintetizadas passam por um processamento pós transcricional complexo, que inclusive remove grandes partes da molécula. As sequências de nucleotídeos removidas são chamadas íntrons e as que permanecem no mRNA são chamadas éxons.



REFERÊNCIAS:

AMABIS & MARTHO. Biologia das Células. Moderna. 3ª ed. 2010.
Campbell, Reece et alBiologia. 8ª Ed. Artmed. 2010.
http://www.nature.com/scitable/topicpage/dna-transcription-426


Gostou do material? Achou útil? Quer me ajudar? Clique nos anúncios e no G+1.